segunda-feira, 7 de abril de 2008

DE TANTO AMAR

QUANDO TE VI, súbito
ornou-me o espírito
a esperança
de que me pudesses amar

Não há promessa mais vã
nem uma que mais engane
que mais se negue à virtude
do que a promessa
de um amor puro

E este, o amor, com certeza
expressa em toda a excelência
o pendor comunicativo
dos homens

Ao amar-te assim, profundo
eu, egoísta que sou
intimamente me ligo ao mundo

Amo-te, pois, para ser tu
compassivo como o amor prana
a imatéria amante que se espraia
e que transpõe o alto muro
a carne do Deus dos ateus
em sua face mais humana

Amo-te, pois, para ser tu em sendo eu
Para querer os teus próprios quereres
privar de teus nédios momentos

Amo-te para te-la em meus braços
ou para rete-la em pensamentos

Amo-te, mesmo que me reste perde-la
por inúteis os meus pífios poderes
por tão frágeis os meus poucos talentos

3 comentários:

Ricardo Sant´Anna Reis disse...

Você é bom demais. Gostei de De Tanto Amar...Enviado por Regina Michelon em 09/11/2007

Ricardo Sant´Anna Reis disse...

boa noite poeta, seja bem vindo ao nosso meio e sinta-se a vontade. parabens pelo belopoema, abraços Angelica
Enviado por ANGELICA ARANTES em 29/10/2007 22:11
para o texto: DE TANTO AMAR

Ricardo Sant´Anna Reis disse...

Olá cheguei e li esse texto seu, e fiquei muito encantada com sua poesia. Parabéns...Beijos e poesias!
Enviado por Negra Poetisa em 29/10/2007 17:25
para o texto: DE TANTO AMAR

Evoé!

Saiba que a sua visita e o seu comentario dão sentido a este espaço, que alem de divulgar poemas, quer conversar sobre a vida. Esteja em sua casa.

Ricardo Sant'Anna Reis 21.9170-9004

Ricardo Sant'Anna Reis  21.9170-9004
"rondava a rosa à poesia pelos jardins das flores tanto mais diversa a rosa quanto mais forem os amores". Sociólogo, poeta e editor, publiquei em antologias e recebi alguns premios literários. Tenho dois livros: "Diario da Imperfeita Natureza" e "Derradeiro Prelúdio" (no prelo). Pretendo aqui interagir com voce sobre poesia ou qualquer outro assunto relevante.

Seguidores