terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

C'est Fini


O Deus do tempo


no fim dos tempos
diz que o tempo urge
ou então que já se acabou.


O Deus do tempo
urde o desenlace
do pacto com os homens
e confisca o mundo prometido
nas estampilhas do sabonete Eucalol.

Já o Deus dos homens

solitário em sua glória
encontra-se exilado
escrevendo as memórias
e controlando o colesterol.

Um comentário:

Ines Motta disse...

Estampa Eucalol?
Linda!
Postei algo certa vez sobre elas, quando acordei cantando a música do Hélio Cantreiras, de mesmo nome.
Um grande abraço poeta!

Evoé!

Saiba que a sua visita e o seu comentario dão sentido a este espaço, que alem de divulgar poemas, quer conversar sobre a vida. Esteja em sua casa.

Ricardo Sant'Anna Reis 21.9170-9004

Ricardo Sant'Anna Reis  21.9170-9004
"rondava a rosa à poesia pelos jardins das flores tanto mais diversa a rosa quanto mais forem os amores". Sociólogo, poeta e editor, publiquei em antologias e recebi alguns premios literários. Tenho dois livros: "Diario da Imperfeita Natureza" e "Derradeiro Prelúdio" (no prelo). Pretendo aqui interagir com voce sobre poesia ou qualquer outro assunto relevante.

Seguidores