domingo, 14 de novembro de 2010

SONETO PARA UM ORGASMO ACÓLITO

isto de querer-te em demasia
de olhar-te de viés, em vão soslaio
isto de ter-te no limite, em afasia
e as aleivosias as ter de permeio.

isto de querer a ponto de perder–te
para te ver restaurar no visgo
rijo de meu falo, o teu cio
de aridez coberto
isto de suprimir-te
ao penetrar-te

empalar-te, rachar-te ao meio
que assim possas amar-me a cheio
ao te fazer sentir
a súbita morte de estar viva

de no suspiro destro, te fazer
a saliva do orgasmo acólito
da primeira vez...
isto que te faz bela
e prenhe de altivez.

2 comentários:

May =) disse...

Adorei esse!
Beijos querido!

Anônimo disse...

espero que goste deste de minha autoria André Delicias e tentações O mel é delicioso, mas terá sabor mais delicioso do que o beijo cheio de desejo? todos conhecemos perfumes fantasticos, mas será que algum se compara a flagrancia dos corpos entrelaçados avidos de prazer? é um aroma tão exotico que apura nossos sentidos. o toque da seda é macio mas não se compara ao toque de alguém, por quem esperamos e desejamos, pois não há suavidade maior do que o toque dos labios ou das caricias da pessoa esperada, pois cada beijo, toque , caricia, produz uma sensação unica, é como se bebessemos um gole de vida em sua plenitude.

Evoé!

Saiba que a sua visita e o seu comentario dão sentido a este espaço, que alem de divulgar poemas, quer conversar sobre a vida. Esteja em sua casa.

Ricardo Sant'Anna Reis 21.9170-9004

Ricardo Sant'Anna Reis  21.9170-9004
"rondava a rosa à poesia pelos jardins das flores tanto mais diversa a rosa quanto mais forem os amores". Sociólogo, poeta e editor, publiquei em antologias e recebi alguns premios literários. Tenho dois livros: "Diario da Imperfeita Natureza" e "Derradeiro Prelúdio" (no prelo). Pretendo aqui interagir com voce sobre poesia ou qualquer outro assunto relevante.

Seguidores