sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Do cinza ao arrebol*


a correnteza

joguei toda

a mágoa

no papel

sangrou a poesia


o coração

dilatado

em cativeiro

na revolta do mar
intimo e vasto

- um navio negreiro -


inda que os deuses

desaprovem

de ti

não me afasto


por mais

que me levem

as águas


no encanto do azul

dançam

as três marias


e se o rumo

do vento mudar

nascerão açucenas

na janela do sol



* parceria poética entre
Cláudia Gonçalves
& Ricardo Sant'anna Reis

2 comentários:

Ricardo Sant'anna Reis disse...

Obrigado, Cacau, por esta aula de composição de poesia branca...adorei fazer este charmoso poema com voce...quem disse que poemas livres não tem regras de estilo...

Cláudia Gonçalves disse...

Ricardo, obrigada por mais essa parceria.
É uma honra escrever com vc!Um presente dos Deuses da poesia...

Beijosdamigafãcau.

Evoé!

Saiba que a sua visita e o seu comentario dão sentido a este espaço, que alem de divulgar poemas, quer conversar sobre a vida. Esteja em sua casa.

Ricardo Sant'Anna Reis 21.9170-9004

Ricardo Sant'Anna Reis  21.9170-9004
"rondava a rosa à poesia pelos jardins das flores tanto mais diversa a rosa quanto mais forem os amores". Sociólogo, poeta e editor, publiquei em antologias e recebi alguns premios literários. Tenho dois livros: "Diario da Imperfeita Natureza" e "Derradeiro Prelúdio" (no prelo). Pretendo aqui interagir com voce sobre poesia ou qualquer outro assunto relevante.

Seguidores